quarta-feira, fevereiro 15

hoje há notícias

 o meu dia começou assim




hoje em dose dupla - que bom!
habitualmente os dias são passados com o mais pequenino, excepcionalmente com os dois
o amor que recebo não tem tamanho!
estes meninos fazem-me esquecer até de mim
muita coisa que gostava de fazer tem sido adiada ou atrasada
mas o tempo passa tão rápido e estes momentos transformar-se-ão em outros que serão, certamente, igualmente bons mas com outra intensidade
estes meninos enchem o meu coração de uma alegria que nem sei explicar

já aqui tinha falado no mais velho - o João, que é uma menino doce e feliz
o primeiro ano de vida foi passado comigo
a empatia entre nós é grande! chama-me Paua ou vóPaua

este mais pequenino, o Pedro, é diferente
no príncipio mais chorão, presentemente está melhor
não deixa de ser um bébé sociável, simpático, de sorriso bonito 
(na verdade, ele é um bébé muito bonito, parece um boneco)

os netos não tiram o lugar dos filhos, não!
cada um em seu lugar e o nosso coração tem espaço para todos




domingo, setembro 11

3 anos

faz hoje três anos que me estreei como avó.
e parece que foi ontém!
é um menino sensível, alegre, pouco aventureiro - gosta de saber o chão que pisa, simpático e acima de tudo FELIZ!
é verdade! é um menino que irradia felicidade, acorda sempre bem disposto.
há tempos, quando a mãe o vestia de manhã, disse "o João está contente"!
tem uma "pancada" por carros, distingue as marcas e associa-as às "suas" pessoas.
este ano, há pouco mais de um mês, nasceu um mano. tem aceite lindamente a sua presença, e partilha com facilidade a mãe e o pai com o bébé.
entrou, este mês, para uma nova escola. está a adaptar-se com cuidado.
a semana passada "tocou" piano

e fizémos, os dois, um bolo.
 parabéns, meu querido
continua assim, FELIZ!

sexta-feira, agosto 12

aos poucos...

cá estou de novo

querem ver como o pimpolho, que faz hoje uma semana,
parece que quer perceber o que se passa?


depois da banhoca e do rabito limpo, embrulhado na manta fofinha que avó fez

segunda-feira, agosto 8

sexta-feira, julho 29

vamos ver se é desta

pois é!
dois anos e muito que aqui não dou notícias!
e hoje tive vontade, mas quando aqui cheguei... quase a perdi!
uma das razões - talvez a principal - é que ando desgostosa com o aspecto deste blog. 
gostava de lhe mudar a "cara".
não gosto do tipo de letra e só me permite 3 ou 4 fontes.
tenho que pedir ajuda. 

neste espaço de tempo nasceu o meu 1º neto - o João, que cresceu o primeiro ano de vida comigo.
está lindo, lindo! 
é um bébé/menino muito alegre e feliz!
agora vem outro a caminho, mais dia menos dia.
e tenho feito algumas coisas quer para o que vai nascer, quer para o João e para a mana que já tem 10 anos.

ora vejam lá a alcofinha que lhe fiz na semana passada

 
 

domingo, dezembro 8

sou uma privilegiada

 
porque tenho uma família maravilhosa e uns amigos fantásticos!

faz tempo que faço parte dum grupo de tricot - Mulheres que se juntam e partilham os seus saberes.
todas iguais nas suas diferenças.
a entreajuda é a palavra de ordem, muitas vezes para além das agulhas e das lãs.
ontém tivémos o nosso almoço de natal, onde todas fomos "vítimas" de alguém.
que bom que é ser "vítima" assim!
houve entrega do prémio "Cenouras 2013" a quatro meninas que se destacaram pela sua perseverança. e bem merecidos!
e eu não podia podia ficar mais feliz com a surpresa que me estava reservada - este presente dos 60 anos! fiquei sem palavras! a mensagem diz TUDO!
obrigada queridas Cenouras!


Ah! o recheio da meia-mãe só o posso mostrar depois do Natal!

quinta-feira, dezembro 5

bébés xxs


há bébés que, por uma ou por outra razão, nascem antes do tempo necessário para a sua sobrevivência sem cuidados especiais.
os pais não estão preparados para os receber tão cedo e não têm roupa adequada ao seu diminuto tamanho.
os hospitais, tanto quanto sei, precisam do apoio voluntário de quem lhes forneça as peças necessárias básicas para o seu aconchego - é o caso dos gorros e das mantinhas.

há tempos a Zzabelinha, que é uma voluntária destas andanças, pediu, na sua página, ajuda a quem quisesse colaborar.
ainda só fiz esta mantinha branca, mais um gorro e umas botinhas. para estes, escolhi o verde com o desejo de que estes bébés consigam vingar esta contrariedade de "nascer antes do tempo" e cresçam fortes e saudáveis.

quarta-feira, dezembro 4

chegámos ao mês do natal

... e muito depressa!
todos os anos os meses de Outubro e Novembro me parecem que só têm meia dúzia de dias! 
e, invariavelmente, tudo o que queria fazer fica pela metade! digo sempre: pró ano vai ser melhor.
só que ainda não acertei nesse ano! 

gosto de fazer árvores de natal, daquelas que duram e duram e duram... 
esta foi a que fiz para a minha prima Zabelinha. 


sábado, novembro 30

60!


 será que daqui para a frente vou ser mais presente neste cantinho de que gosto e tenho dado tão pouca atenção?

na próxima semana prometo voltar e contar as novidades!

terça-feira, janeiro 8

Quando nascemos, ganhamos uma família - começa logo por uma mãe e um pai, depois avós, tios, e irmãos, primos, sobrinhos... os filhos. Esta é a família de "sangue".

Ao longo da nossa vida vamos conquistando outras famílias - as de "coração", de "afectos".
Por vezes estas são tão ou mais importantes do que as primeiras.


Este retrato é duma família que me foi oferecida no Natal por uma "familiar" de coração que me é muito querida. 
Partiu agora.
Deixa-nos, fisicamente, mas é impossível não ficar para sempre presente nas nossas memórias. Duma coragem, fé, perseverança, capacidade de partilha, indescritíveis. Resistiu até ao fim, e sabia-o muito próximo.
Tenho dificuldade em dizer muito mais. Digo apenas que, para mim, foi uma lição de vida. E que me deixa um vazio.
Até sempre, "tia" Lula.

segunda-feira, dezembro 31

para terminar em beleza

vêm bébés a caminho! Muita sorte para eles!
 
 "dudus" para o Eduardo

 bolsinhas para as roupas do António


E os embrulhos cá de casa foram assim:
usei os cordéis lindos, bem portugueses, da Made in Paper

 desta forma, presenteeis os gulosos com a "marmelada da ti Jaquina"

assim termina 2012

Entre presentes e encomendas, aqui fica um registo do que por cá se fez neste final de ano.

para a bébé Inês 


em parceria com a minha amiga Ana, "criámos" estes cachecóis

saco para a Susana

capa para resguardar os livros, para a mãe da Cuca


bota para o pai Natal do Tiago

bota para o pai Natal da Carolina

bibe "animais da quinta" 

bibe "cão e gato" 

 
para a bebé Eva

"agasalhos" para as canecas

agasalho de canecas, pedido da Márcia

para proteger o iPad da comadre Bita


mitenes da Joãozinha
gola da Tucha


 
gola capuz da Kenya


 
sapatinhos de dormir para a Lilita


triangulinos (como funcionam)








segunda-feira, dezembro 24

véspera de Natal

é verdade! o tempo passou a correr!
nem me atrevo, neste momento, a fazer qualquer balanço
fica para breve


Com esta árvore, que fiz para a Kenya, ficam expressos os meus votos de um Natal feliz e quentinho.

segunda-feira, novembro 5

uma história

Quando eu era muito pequenina (digo eu cá do alto do meu metro e meio de altura), há bem mais de 50 anos, a minha mãe tinha um porta-moedas que eu ADORAVA!
Uma ocasião perguntei-lhe se, quando eu fosse crescida e já trabalhasse, eu lhe pudesse comprar um porta-moedas ela me dava aquele. "Negócio" feito, se eu já gostava do dito, daí para a frente passei a olhá-lo como metade que já me pertencia. Sim, metade, faltava a minha parte do acordo.
Algum tempo depois a minha mãe perdeu o objecto que eu tanto adorava! Chorei e tudo!
Já crescida ainda procurei em lojas na Baixa se alguma tinha um exemplar daqueles. Sem sucesso.
Há uns tempos atrás (penso que foi este ano) ao passar num stand, numa feira de artesanato, qual não é o meu espanto quando O vejo ali! a olhar para mim! lindo de morrer! A minha cabeça recuou carradas de anos (quase até às fraldas)! Fiquei num misto de feliz, tolinha, etc.
O da minha mãe era de pele de carneira. Estes são em burel, bem portugueses, adquiridos aqui 
e são uma boa lembrança para oferecer no Natal que se aproxima a passos largos





de volta

é verdade, estou de volta e com muitas saudades!

este interregno deveu-se a vários factores, o mais "forte" é que, cada vez que tento aqui entrar, a configuração está diferente e isso desanima-me.
hoje prometi a mim mesma não desanimar (confesso que não gosto mesmo nada desta apresentação!). Vejo por aí blogs com letra de que tanto gosto e aqui estou limitada a 4 ou 5 tipos de fonte.

Passando à frente, durante este período fui fazendo algumas coisas - que mostrarei aos poucos para não ser tudo de "atacado" -, estou integrada num grupo de tricot com encontros semanais e, acreditem, muito tenho aprendido pois é um grupo de "meninas" habilidosas. Já não dispenso a companhia delas nas tardes de sábado. Sobre estes encontros irei falando daqui para a frente.

Este é um post-experiência. Vou ver como fica de aspecto para, de seguida, vos deixar uma história com retratos.




quarta-feira, setembro 28

ainda do dia de fiar em público


adorei conhecer a Leonor e o interesse em aprender tricot - ela é ainda tão pequenina!
vai daí enviei-lhe este saquito ao que a mãe me respondeu: "A Leonor adorou, mostra o saquinho com o conteúdo precioso às amiguinhas como se de um tesouro se tratasse e para ela é :-):-).
Está muito motivada para fazer um cachecol para o Inverno, mas dá-me ideia que isso apenas irá acontecer quando os dias se fizerem mais frescos, agora há que correr e saltar pelo jardim antes que o frio chegue".

Então não é para ficar contente?

domingo, setembro 11

ontem

foi dia de "fiar em público". e foi uma tarde fantástica!

Tentei fiar mas ainda não foi desta.
no entanto, os apetrechos eu já tenho!
 eu mais a Leonor de volta da 1ª aula de tricot (para mim e para ela)
comecei um desafio com a Amanda: fazermos meias - um plano que qualquer uma de nós tinha em mente. e é/são para estarem prontas até ao Natal!

sábado, setembro 10

feitos

para perfumar as gavetas, fiz uns saquinhos que enchi com alfazema, grandes e pequenos, uns para a uma encomenda, outras para levar para o Crato e mais uns quantos que hão-de ter o seu destino (ou já tiveram)
ainda tenhos uns quantos para encher, falta arranjar mais "recheio"